Não Passara: EBSRH fora da UFPR!

A dois dias atras noticiávamos o ato que ocorreria na sessão do COUN (Conselho Universitário) da UFPR, do dia 30 de agosto (quinta feira), (https://quebrandomuros.wordpress.com/2012/08/29/tods-ao-coun-30-de-agosto-dia-de-luta-contra-a-ebsrh/)

O ato encampado por membros de todas as categorias da UFPR, tinha como objetivo aprovar uma resolução que vetasse a aprovação da adesão do HC (Hospital de Clinicas, Hospital Universitário da UFPR) a EBSRH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), sancionada pela lei federal 12.550/2011.

A adesão a tal empresa significaria que o Hospital não estaria sendo mais administrado pela UFPR, mas sim pela empresa. Os “riscos” de tal “negócio”, são claros, hoje o HC é um hospital escola, desvinculado da UFPR e vinculado a uma empresa, este com toda a certeza adotaria a lógica mercantilizada de serviços da saúde, ou seja em vista as “metas” o “desempenho”, não a qualidade do serviço.

O servidores seriam em muito prejudicados, pois seriam “cedidos” a tal empresa, perdendo por exemplo seu direito a carreira, no mais sabemos que a lógica empresarial impõem condições de trabalho muito mais precárias do que as do serviço público, superexplorando seus servidores/as. Cabe lembrar que o Hospital também estaria totalmente aberto a uma nova onda de terceirizações, que com o longo dos anos daria por fim a carreira pública que garante estabilidade ao trabalhador.

Podemos afirmar sem dúvida alguma que a comunidade que se vale do serviço do HC seria em muito prejudica também, pois este é um dos únicos hospitais com atendimentos de alta complexidade que faz parte do SUS no Estado do Paraná. Implementada a EBSRH este estaria sujeito a terceirizações ainda maiores de seu serviço (o que precariza as condições de atendimento), este passaria a ser gerido pela lógica empresarial que é a do mercado, e ainda , estaria ainda mais vulnerável as privatizações, que acabariam por faze-lo a exemplo de outros Hospitais que já aderiram tal modelo de gestão (Hospital da UFRS) , um Hospital de “porta dupla”, ou seja um hospital onde a uma porta para os convênios e outra para o SUS, e nós sabemos onde é  que a fila é maior…

E COM A LUTA BARRAMOS A EBSRH 

É importante frisar que esta vitória somente foi possível por meio da greve unificada. A pauta do veto da EBSRH no HC-UFPR, era uma das pautas unificadas entre as três categorias estudantes, servidores/as e docentes.

Sabemos que somente pudemos impor a burocracia do COUN tal medida por meio de nossa luta, e é somente com esta que poderemos barrar a EBSRH no Brasil inteiro, pois temos a consciência de que temos de vencer tal pauta a nível nacional, afinal o MEC já desvinculou os HCs do ministério da educação, colocando todos os seus assuntos referentes a estes sob a tutela da EBSRH.

Esperamos que a luta que fizemos aqui na UFPR sirva de exemplo para @s Lutadores/as de todo o Brasil, e que estes em suas bases articulem a luta para que possamos vencer de vez a EBSRH e avançar rumo a uma saúde gratuita, pública e de qualidade!

Leia também:

retirado de: http://www.sinditest.org.br/portal/geral/pressao-da-comunidade-universitaria-faz-coun-rejeitar-ebserh/

Pressão da comunidade universitária faz COUN rejeitar Ebserh

Publicado em 30/08/2012 por Sinditest

Reunião do Conselho Universitário da UFPR em 30 de agosto de 2012

A pressão da comunidade acadêmica deu resultado. O Conselho Universitário da UFPR aprovou resolução em que rejeita entregar à Ebserh a administração do Hospital de Clínicas.

A reunião do COUN ocorreu na manhã desta quinta-feira, 30 de agosto, na Reitoria da universidade. A decisão foi unânime e por aclamação.

A rejeição da Ebserh era uma das reivindicações que os alunos e servidores: técnicos administrativos e docentes da UFPR apresentaram à Reitoria na greve deste ano. É uma luta de toda comunidade acadêmica.

Mas é certeza de todos que a resistência à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares não acabou. O governo federal criou a Ebserh para administrar os hospitais universitários de todo o país. Vai usar todos os mecanismos para impor o modelo privado de administração também ao HC da UFPR.

Se isto acontecer, o HC não será mais da UFPR. A universidade perde autonomia no gerenciamento deste hospital-escola, que passa a ser preparado para privatização.

Por tudo isto, vamos manter a luta em defesa do HC 100% público vinculado à Universidade Federal do Paraná, para realizar suas funções de ensino, pesquisa e extensão e atender ao SUS.

Clique aqui para ler a Resolução do COUN contrária a EBSERH


		
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s