AMANHÃ:Assembleia de Estudantes da UFPR-12.09.12 e As Conquistas da Greve estudantil na UFPR

Onde: auditório do HC (Hospital de Clinicas), 7° andar

Quando: 12.09.12, quarta, as 18:30h

Saiba Mais:

A Fasubra (Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras) assinou acordo com o governo no dia 24 de agosto, dando fim à greve dos técnicos-administrativos. Sendo assim, na segunda-feira (27), os técnicos-administrativos da UFPR retornaram suas atividades.
Já os professores se mantêm em luta para que a categoria saia desta greve com vitórias importantes para a carreira e, consequentemente, para a melhoria do ensino ofertado. O governo ainda mantém suas postura intransigente de não retomar as negociações com a categoria e assim, enfraquecer a maior greve das universidades federais do Brasil.

Os estudantes, por sua vez, já aceitaram a proposta da reitoria na última assembleia geral (XI). No entanto, se mantiveram em greve para dar continuidade à negociação das pautas comunitárias, à luta pelas pautas nacionais e, também, em solidariedade aos professores grevistas.Na manhã do dia 24 de agosto, ocorreu a Assembleia Comunitária da UFPR no RU central, em que as três categorias decidiram aceitar a proposta da reitoria para a negociação unificada, garantindo pautas importantes, como a não implementação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).O comando de greve entendeu que a falta de deliberações nas últimas semanas tornaria inviável a realização da XII Assembleia. Mas, agora, surgem novas demandas, novos cenários possíveis para a greve de 2012 e, portanto, estamos convocando a XII Assembleia Geral dos Estudantes para dia 12 de setembro, com local a definir.Para mais informações:
http://comandoufpr.wordpress.com/

PAUTAS
informe das categorias
Informe das comissoes
Negociação unificada
Informe Nacional
Informes Gerais

Agora que o RU voltou a funcionar, tivemos que mudar de local:
Auditório do HC – 7º andar do anexo B – Catazes indicarão o caminho

XII Assembleia Geral dos Estudantes
Leia Também:
As conquistas da greve estudantil UFPR

A greve promovida pelos alunos da UFPR em 2012 provou que a organização estudantil é o meio de luta no qual, ombro a ombro, podemos construir um projeto de educação para nossa universidade. Não foi apelando para a burocracia estatal (que, de fato, paralisa os processos de mudança) ou recor-rendo à entidade representativa dos estudantes, o DCE (que durante a greve foi suprimido pelo Co-mando de Greve dos estudantes), que os estudantes, organizados de forma horizontal e sem direções, obtiveram conquistas em sua greve.
Se, em principio, os gestores enviados pelo Reitor para negociar com os grevistas trataram-nos com descaso, a atitude dos burocratas virou do avesso durante o processo de luta. A ocupação do pré-dio da reitoria obrigou uma retomada séria das negociações na qual as pautas estudantis finalmente passaram a ser tratadas com a devida atenção por aqueles que detêm o poder administrativo da insti-tuição.
Vale ressaltar que a organização da ocupação reflete a organização do movimento: Democracia direta e autogestionada na qual todos os ocupantes tinham o direito de opinar, votar, mas também a incumbência de realizar. Assim foi na ocupação, assim foi nos comandos e assembleias nas quais as deliberações sempre foram tomadas com a participação de todos os alunos que se envolveram no pro-cesso. Dessa maneira foi possível que alunos de todos os setores da universidade participassem da ela-boração das pautas em disputa.
Para compor o Comando de Greve Nacional dos Estudantes a UFPR elegeu de maneira democráti-ca, em assembleia, seus delegados que foram à Brasília. Não para representar os estudantes, mas sim para transmitir o que os alunos haviam decidido em assembleia, sem possibilidade de fazer acordões ou negociar com termos não referendados pela base. Infelizmente esse tipo de trabalho ainda tem muito que progredir em outros lugares do país.
Os resultados dessa organização são bastante evidentes na forma de conquistas: aumento de 25% na bolsa moradia e do valor correspondente ao índice de inflação nas demais bolsas, revisão da separação por gênero nas moradias estudantis, autonomia curricular por parte dos departamentos, garantia real de acessibilidade para portadores de necessidades especiais, aumento do acervo de bibli-oteca e possibilidade de pedido de livros por parte de alunos, reestruturação de laboratórios e equipa-mentos, aumento da oferta de vagas nos cursos de línguas e muitas outras pautas asseguradas. Não podemos esquecer que a luta unificada (servidores/as, estudantes e docentes) garantiu a ampliação da creche para atendimento de toda a comunidade acadêmica, e transitoriamente uma bolsa creche as mãe que dela demandarem, mostrando que a unidade é o melhor caminho na luta.
Cabe por fim convocar todos os alunos a participarem da manutenção de um Movimento Estu-dantil organizado e alerta para poder, olho no olho, construir uma UFPR melhor!

“A liberdade não se concedem, conquistam-se!” – Kropotkin.

baixe o texto em formato panfleto:

panfleto pronto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s