Mês: fevereiro 2013

Mais um passo dado para integração dos que lutam!

O Encontro Latino Americano de Organizações Populares e Autônomas – ELAOPA, em sua 10ª edição, realizado no sul do Brasil na cidade de Viamão (Rio Grande do Sul) nos dias 25, 26 e 27 de janeiro último, buscou mais uma vez aportar grãos de areia e dar passos no intento de integração latino americana daqueles (as) que lutam.

Foram mais de 60 organizações, coletivos, agrupações sindicais e estudantis, movimentos sociais e iniciativas populares que participaram de diversas oficinas, comissões de discussão temáticas e espaços de confraternização e cultura, dividindo tarefas de limpeza e alimentação para um bom funcionamento do Encontro e construindo acordos e encaminhamentos para avançarmos nesse projeto popular e autônomo.

O tema transversal do Encontro foi o Plano IIRSA, apresentado por alguns companheiros responsáveis em uma das Plenárias Gerais e discutido nas diferentes Comissões temáticas. Além disso, a equipe organizadora do ELAOPA distribuiu jornal sobre essa iniciativa de “integração” (para quem?) latino-americana e alguns dos conflitos e lutas de resistência que vem buscando enfrentá-la e denunciá-la. As Comissões temáticas (Educação/Estudantil; Sindical; Terra e Meio Ambiente; Direitos Humanos; Gênero, etnia e sexualidade; Comunicação; Muralismo e Comunitário) também trabalharam para avançar no acúmulo e nos acordos necessários para movimentar a militância nos diferentes países. Além das comissões de discussão, diversas oficinas de participação aberta e livre foram ofertadas por diferentes pessoas e/ou grupos, no sentido de socializar experiências e discutir outros temas que não ganhavam lugar nas comissões de discussão.

Mas não só os debates e discussões ganharam presença no ELAOPA. Uma homenagem em memória ao companheiro Alberto “Pocho” Mechoso (lutador social uruguaio sequestrado e assassinado pela ditadura militar argentina em 1976 e que teve seus restos mortais identificados no ano passado e entregues aos seus familiares e vizinhos do bairro em que viveu e militou boa parte de sua vida, o Cerro em Montevidéu) foi realizada por um companheiro do Ateneu do Cerro, espaço social presente no encontro.   A memória não só ao companheiro, como a tantos outros que são referentes de nossa luta, reafirmou, uma vez mais, que não esqueceremos e jamais perdoaremos, pois nós, povos latino americanos não estamos e nem ficaremos quietos. E ao final de cada dia, a confraternização da companheirada que dançou ao som de muita música latino-americana com a apresentação das bandas La Digna Rabia, Farabute e Orquestra de Mulheres.

O X ELAOPA não deu respostas a todas os problemas que coletivamente precisamos enfrentar, mas estamos certo que reafirmou, uma vez mais, nosso compromisso enquanto lutadores e lutadoras sociais na construção de uma integração nossa, gestada desde baixo, desde os que lutam e para construir um Poder Popular.

Se escucha, se escucha! Arriba lxs que luchan!
Viva o X ELAOPA 2013!
Encaminhamentos finais da plenária

Comissão de Comunicação:
– Agregar informação de comunicação pelo blog do ELAOPA – coletar os “feeds”  (alimentadores) dos blogs dos companheiros e coletivos para serem agregados no site do ELAOPA, para que todos possam saber o que estão fazendo durante o ano, em seus movimentos e localidades.
– Promover a conectividade entre os participantes do ELAOPA, através de nova ferramenta como salas virtuais temáticas. Ágora.cc (http://agora.cchttp://agora.cc/tutorial.htm(em portugues – necessita tradução para espanhol) – O uso desta ferramenta possibilita trocas e interações continuadas entre os companheiros e coletivos entre os eventos, permitindo maior articulação comunicativa.

Comissão Sindical:
– IIRSA: cada org. tem responsabilidade de fazer discussão localmente sobre o tema.
– criar um informativo para divulgar o que significa o IIRSA e as ações que estão envolvidas.
– Dar solidariedade aos conflitos e dar resposta coordenadas diante das medidas de criminalização do protesto.

Comissão Comunitária:
– Atualizar mais o site do ELAOPA
– Nas localidades em que a Outra Campanha está sendo desenvolvida (Brasil), trabalhar num calendário comum.
-Realização de gestos de solidariedade (qualquer tamanho/proporção) aos companheiros presos – proposta 5 de fevereiro

Comissão DDHH:
– Elaborar uma nota de repúdio, do ELAOPA, sobre o acontecido, solidariedade aos presos de Bariloche. Na frente do consulado de Argentina.
– Agitar em nossos países campanhas de denúncia a participação de grupos econômicos que foram beneficiados e buscar maiores informações de grupos que tenham tido participação em diversas ditaduras.
– Organizar seminários sobre o tema Criminalização da pobreza e Memória, Verdade, Justiça nos locais onde estamos inseridos. Divulgar a organização destes seminários com antecedência para que as organizações enviem relatos sobre a questão em seus devidos países.

Comissão de gênero, sexualidade e etnia:
-Articulação de um calendário de lutas em comum, com a proposta inicial de pelo menos duas atividades por ano, uma em cada semestre, seguem datas comuns à América Lartina e as propostas de debate:
-Que haja a possibilidade de tomada de datas regionais em memória à pessoas que sofreram opressão de gênero – “Que vivam eternamente as mulheres que morreram lutando”;
-Realizar a denúncia massiva e escrachos a agressores, independentemente de sua inserção política;

Comissão Terra:
– Área de publicação: material de formação de análise descritiva, com mapa de conflitos, de obras que estão sendo feitas, dos impactos. Material de trabalho de base (de difusão), a partir do jornal que foi impresso do ELAOPA, construir material adaptado a cada local.
– Mobilização: reforço do calendário aprovado no último ELAOPA de São Paulo, onde entram datas importantes, com prioridade para 5 de junho, como já foi definido e trabalhar a consigna nas mobilizações: fora IIRSA.

Comissão de Educação:
– garantir a criação de uma lista de e-mails e espaço no sitio do ELAOPA para que haja a troca de materiais e a socialização de nossas experiências

– Avançar na definição de uma linha de ação conjunta como educadores libertários a nível regional, nacional e latino-americano

Comissão estudantil:
Sem propostas gerais

Comissão muralismo: 
– produção de mural no 5 de junho (massacre de bágua no peru)
– produção de mural no 11 de Outubro (ultimo dia de liberdade dos povos originários)
– Produção de cartilha com técnicas muralistas

Terceirizados do HC não recebem pagamento

14/02/2013 – UFPR

Os trabalhadores da manutenção e limpeza no interior do Hospital de Clínicas (HC) ainda estão sem receber o salário referente à janeiro, em plena metade do mês de fevereiro.

A direção do Sinditest-PR posiciona-se contrária à precarização dos trabalhadores com vínculo de trabalho terceirizado. Fizemos reportagem de denúncia sobre essa situação no interior da UFPR na edição número 04 do Jornal do Sinditest.

Ali apontamos que os terceirizados são excluídos de benefícios sociais, recebem salários muito baixos e estão sujeitos à demissões. Esta condição já levou a manifestações espontâneas – e justas – da categoria.

Em que pese os trabalhadores do setor de manutenção serem da base do Siemaco, contam com a nossa solidariedade e mobilização.

Direção do Sinditest-PR

 

Fonte: http://www.sinditest.org.br/noticias_detalhe/3/ufpr/1453/terceirizados-do-hc-nao-recebem-pagamento

Porto Alegre: Ato de Solidariedade aos Presos Políticos de Bariloche na Argentina

Dando consequência a decisão tomada no X ELAOPA de coordenar ações de Solidariedade aos companheiros(as) presos em Bariloche na Argentina, nós Organizações Sociais e Populares da região metropolitana de Porto Alegre saímos as ruas na manhã de hoje (05/02) em marcha ao Consulado da Argentina para protestar e exigir a imediata liberação dos 5 companheiros(as) que ainda se encontram presos (3 em prisão domiciliar e 2 em cárcere privado).

Com uma faixa, palavras de ordem, carro de som e panfletos esclarecendo a população de Porto Alegre o motivo de nosso Ato, nos dirigimos desde a região central da cidade até o Consulado da Argentina em que fizemos concentração e solicitamos a presença do Cônsul para que pudéssemos entregar um documento com nossas demandas. Cumprimos nosso objetivo, mas com a promessa de manter nossa mobilização e luta até que toda a companheirada seja liberada e volte à suas famílias e organizações.

Abaixo reproduzimos o panfleto distríbuido, a carta entregue ao cônsul (carimbada e assinada) e algumas fotos do ato.
Porque nossa Solidariedade é mais que palavras!
Libertad, libertad! A los presos por luchar!

X Encontro Latino Americano de Organizações Populares e Autônomas  – ELAOPA
Janeiro de 2013, Rio Grande do Sul,  Brasil

Fonte: http://resistenciapopular.blogspot.com.br/

ATO: Solidariedade axs presxs políticos de Bariloche: pela sua libertação imediata!

Solidariedade axs presxs políticos de Bariloche: pela sua libertação imediata!

IMG_2790

No dia 5 de fevereiro, em várias capitais do Brasil (Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro), bem como em várias cidades Argentinas, ocorreram manifestações com o objetivo de libertar os presos políticos de Bariloche – Rio Negro.

Saiba mais…

Em 20 de dezembro de 2012 foram presos, em Bariloche, estado de Rio Negro, Argentina, cinco militantes políticos, membros da Cooperativa 1º de Maio. Miguel Mansilla, Jose Paredes, Catalina Lineros, Haide Grande e Giselle Poblete encontram-se atualmente encarcerados, sob a acusação de “instigadores” da onda de saques a supermercados ocorridos nos bairros mais pobres de Bariloche. Diante da falta de ação do governo federal argentino a respeito da falta da escassez de comida no país e, consequentemente disto, de seu alto preço, a população argentina mobilizou-se e saqueou supermercados, levando comida e outros artigos básicos de sobrevivência.

A população não tem culpa de nada; a fome é culpa do governo. Fica claro, desta forma, que essa é só mais uma perseguição política que o Estado promove contra o povo que se organiza e que luta por melhores condições e pela mudança da realidade.

Exigimos, portanto, a imediata liberação de todxs xs companheirxs detidxs, tanto da Cooperativa 1º de Maio como de todxs que foram detidxs. Essa ação do governo é claramente uma perseguição e criminalização dos movimentos e lutadorxs sociais.

Isso posto, convidamos a todxs aqueles que se encontram junto aos de baixo para solidarizar-se aos companheiros argentinos, para gritar em todos os cantos da Latino America contra mais uma das injustiças do Estado contra xs exploradxs.

“Hay que combatir el hambre y no a los hambreados!”

Links:

http://anarkismo.net/article/24591
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/12/121221_bariloche_saques_argentina_rw.shtml
http://oglobo.globo.com/mundo/saques-supermercados-fecham-parte-do-comercio-em-bariloche-7112372

Acesse e veja todas as organizações aderentes: http://www.facebook.com/events/209115125894119/

Acesse também: http://www.fob.org.ar/

Fotos do Ato de Curitiba

IMG_2754IMG_2756IMG_2766IMG_2768IMG_2781IMG_2790IMG_2822IMG_2819IMG_2779IMG_2843IMG_2802

Solidariedade: Mobilização por Libertação dxs Presxs Políticos de Bariloche

Concentração: Reitoria da UFPR 12h, saída para Consulado da Argentina em Curitiba 13h (R. Benjamin Constant, 67 – 15º andar)

Quando: Terça dia 5 de Fevereiro

Em 20 de Dezembro de 2012 foram presos em Bariloche, Estado de Rio Negro, Argentina, Miguel Mansilla, Jose Paredes, Catalina Lineros, Haide Grande e Giselle Poblete, membros da cooperativa 1° de maio, e militantes políticos, estes se encontram encarcerados acusados de “instigadores” de saques.
Sabemos que a responsabilidade pela fome da população argentina não é daqueles que lutam pelos seus direitos, e que não é com a criminalização dxs lutadores/as que combatemos a fome.
Desta forma convidamos a todxs aqueles que se encontram junto ao de baixo para solidarizar-se aos compas argentinos, para gritar em todos os cantos da Latino América contra mais uma das injustiças do Estado contra xs explorados/as.
Atividade:
Concentração Reitoria: 12h
Saída para Consulado da Argentina em Curitiba 13h (R. Benjamin Constant, 67 – 15º andar)
Leia:http://anarkismo.net/article/24591
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/12/121221_bariloche_saques_argentina_rw.shtml
http://oglobo.globo.com/mundo/saques-supermercados-fecham-parte-do-comercio-em-bariloche-7112372Acesse e veja todas as organizações aderentes: http://www.facebook.com/events/209115125894119/Acesse também: http://www.fob.org.ar/

Solidariedade: Mobilização Por Libertação dxs Presxs Políticos de Bariloche!

X Elaopa: Quebrando Muros Presente!

Nos dias 25,26 e 27 de janeiro de 2013, ocorreu a décima edição do Elaopa: Encontro Latino Americano de Organizações Populares Autonômas.

A delegação do coletivo quebrando muros esteve presente, trocando experiências e dando mais um passo na construção do poder popular através da America latina.

Disponibilizaremos aqui o jornal lançado no evento. Ele trata de um dos principais temas do evento: O Plano IIRSA (Iniciativa de Integração da Infra-Estrutura Regional Sul Americana), mais um projeto de dominação econômica que vem sendo implantado em nosso continente. Recomendamos a leitura.

Arriba lxs que luchan!

Povo na rua, pra resistir, pra lutar! Povo que avança, para o poder popular!

Jornal do X Elaopa