Transporte Público é Direito e não Mercadoria!

2013 começou com certo “atraso”: no dia 14 de março “finalmente” o tão esperado e indesejado aumento da tarifa do Transporte coletivo chegou  à população curitibana. Em cena os debates: a culpa é do governo do Estado (Richa-PSDB) que cortou o subsídio (a passagem do ônibus) para prejudicar a “progressista” prefeitura de Fruet (aliança PDT/PT),  ou  são as tabelas das empresas e da URBS, que não correspondem à realidade pois objetivam sonegar lucros e hiperfaturar custos? Ou ainda, se é culpa dos trabalhadores do transporte público, que lutam por reajuste salarial. Bem, pode-se descartar a última hipótese, entendendo que os trabalhadores não têm influência neste aumento, pois isto é consequência dos lucros das empresas estarem embutidos na tarifa . A luta pelo transporte se situa no terreno da luta de classes, com Estado e Empresas de um lado (classes dominantes) e Trabalhadores do Transporte e Usuários (trabalhadores em geral, filhos de trabalhadores, trabalhadores em formação) de outro.

Não nos restam dúvidas, o custo da passagem é fruto da ganância dos empresários. Mas qual é a resposta que o movimento tem de dar a este problema? De novo ficaremos a “bater cabeça” em torno das planilhas “fictícias” das empresas/URBS ? Lutaremos pela transparência, portanto, a liberação das planilhas? E se liberarem, normatizaremos uma margem de “lucro justa”? Isto é possível? Sabemos que 2,60 R$ era absurdo, agora, 2,85R$ tornou mais difícil o que era inadmissível aos trabalhadores e trabalhadoras, estudantes, desempregados e desempregadas, e toda a massa de explorados e exploradas. Isso simplesmente para bancar lucros e riquezas de uma parcela mínima da população que detém a propriedade do transporte (senão formal, por meio de fraudes em licitações e concessões falaciosas). Para nós é justamente aí que reside o problema do Transporte público de Curitiba (e da imensa maioria das cidades do mundo). Temos consciência da necessidade de barrar este aumento, aumento da exploração dos e das de “baixo”, em favor dos lucros cada vez maiores das elites. Porém, neste momento de efervescência das discussões em torno do transporte, desejamos introduzir a discussão em torno da função social, da mobilização daqueles que são explorados. Se nos fins da década de 80, no período de redemocratização, os movimentos até então existentes lutaram por saúde, educação, e toda uma rede de serviços públicos para todos terem  acesso, hoje, no caso do transporte, em alguns locais conquistou-se  o passe livre estudantil, com a consciência de que se educação é um direito público e gratuito, ser transportado até o seu local de estudo também o é. O mesmo é valido quando pensamos no acesso à cultura, saúde, etc. que agora passa a valer 5,70 diariamente, levando-se em consideração as tarifas de ida e volta.

Para nós do Coletivo Quebrando Muros existe uma única questão a ser colocada, e essa se refere à natureza social do transporte público de Curitiba. O que queremos afirmar é que o problema está no fato de que o transporte é propriedade dos empresários, sendo estes favorecidos pelo Estado. É nesse sentido que pensamos que a direção de nossa luta objetiva  um transporte público gratuito , não para que recalculemos planilhas e “regulemos” o lucro dos empresários, mas que derrubemos a lógica privada no transporte, suprimindo o lucro, substituindo o direito dos empresários pelo nosso direito de ir e vir e de acessar os demais serviços de forma gratuita. Mas como? Sabemos que esta vitória só pode ser organizada pelos de “baixo”, e que somente com a participação de estudantes, trabalhadores, desempregados, etc. é que podemos impor uma conquista sobre as classes dominantes e o Estado. Deste modo duas vias parecem corretas: organizar os descontentes com o aumento da tarifa neste momento e continuar nas bases, organizados permanentemente, debatendo o caráter do transporte e o direito aos serviços públicos, para acumular forças a um movimento que possa radicalizar suas lutas em torno de um Transporte Público e Gratuito! 2,85 é Roubo! A Propriedade é um Roubo! Abaixo a privatização do Transporte! Transporte Público é Direito e Não Mercadoria!

Ato contra o aumento da tarifa:

http://www.facebook.com/events/177709482377869/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s