Todo apoio a greve dos RUs UFPR!

Como em 2011, o Coletivo Quebrando Muros vem prestar apoio à causa dos Terceirizados do RU. Desde aquela primeira greve, que naquele momento acontecia em torno da luta por mais direitos, e que se saiu vitoriosa, pois garantiu um aumento de 50 R$ no subsidio a alimentação, percebemos que a situação das terceirizadas na UFPR não melhorou em nada. Pelo contrário, além de observarmos que as precariedades continuam, podemos constatar que os abusos se intensificam, ficando explicito isso com a assunção do serviço por parte da Empresa Solução, que além de reduzir o pagamento em folha e torna-los “benefícios”, acaba por fim a não pagar estes (vale transporte, etc.), essa situação segundo os trabalhadores já perdura 2 meses.

            Como se percebe as terceirizadas intensificam cada vez mais a condição dos trabalhadores, pois não somente oferecem menos direitos, como se recusam a cumprir o acordado em contrato. Não podemos entender estes movimentos das empresas, associadas com a Reitoria da UFPR, como ingênuos, pois as terceirizações se implementam no sentido de retirar direitos dos trabalhadores, precarizando funções que antes eram concursadas (como servidores federais). As terceirizações ainda visam desarticular e desmobilizar os trabalhadores, colocando estes na tutela de sindicatos de “gaveta”, que tem mais acordos com o patrão e que somente aparecem quando a situação já degringolou, não organizando a luta e a resistência cotidiana.

            Hoje lutamos para tirar a empresa Solução do serviço de Rus da UFPR, mas se faz necessário compreender que os problemas gerados por esta empresa não são particulares desta, mas consequência das terceirizações em si, e são estas, as terceirizações, que temos que expulsar de nossas Universidades. Reivindicamos que a Universidade assuma os terceirizados com os mesmo direitos que todos os outros trabalhadores, afinal no “concurso prático” da função (servir a Universidade e sua comunidade universitária todos os dias) estes trabalhadores já demonstraram a anos que passaram.

            Sem a organização permanente em uma luta enérgica contra as terceirizações jamais os trabalhadores terão seus direitos garantidos, pois estes por meio das terceirizações são privatizados e se tornam o lucro das empresas. Nesse sentido que nosso modesto Coletivo Quebrando Muros vem tentando somar esforços e praticar solidariedade a estes trabalhadores, auxiliando ativamente em sua organização.

Fora Solução!

Fora Terceirização!

Fora Privatização!

Trabalhador Organiza-te e Luta!

“Onde há muros, há o que esconder!”

 

 

 

Anúncios

1 comentário

  1. Tem que:
    1º trabalhar para mudar estes contratos. Se há algum aumento salarial e conquistas (muitas vezes com greve, como da última vez) na licitação seguinte já são perdidas, pois o contrato novo tem que ser o mais “econômico” (eufemismo) para a administração. Os trabalhadores seguintes (algumas vezes as mesmas pessoas) passam a ganhar menos do que se estava ganhando na mesma função;
    2º Combinado a isto, como estratégia de médio e longo prazo lutar contra a terceirização e pela efetivação de todos os terceirizados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s