Com 2 meses de atraso do vale-alimentação, as terceirizadas decidem fazer greve e os RU’s da UFPR paralisam até nova negociação com a Reitoria.

Não é de hoje que as condições das trabalhadoras terceirizadas são alarmantes. Desde o ano passado vem ocorrendo o atraso e a falta de pagamentos- seja do vale-alimentação, do vale-transporte e do próprio salário- ferindo os direitos trabalhistas em virtude da ausência do repasse de verba por parte da Reitoria para a empresa terceirizada WWServ. Além disso, já sabemos da atuação do Sindicato (Siemaco), em muitas ocasiões desencorajou a mobilização das trabalhadoras que viam a necessidade de se manifestar diante de tanto desrespeito, ao mesmo tempo que não conseguia negociações com a empresa ou com a reitoria para assegurar os pagamentos. No fim das contas, os de cima seguem querendo que as pessoas com os trabalhos mais precarizados paguem pela crise!

No mês de fevereiro, muitas trabalhadoras terceirizadas da área de limpeza tiveram seus vales-alimentação pagos com atraso de até 20 dias, enquanto outras sequer receberam. O vale-transporte vem sendo pago de forma desigual para algumas trabalhadoras, vindo em parcelas. E se o mesmo acontece com o vale-alimentação, que parece ter sido pago para algumas nos meses anteriores e outras não, essa também é uma forma de desmobilizar a reivindicação justa dessas trabalhadoras. Somado a isso, o aumento exorbitante de R$1,90 para R$6,00 do RU para as terceirizadas no mesmo período veio para inviabilizar de vez qualquer condição de se alimentarem no local. Nas palavras de uma das trabalhadoras “O vale transporte a gente ainda recebe porque querem que a gente venha trabalhar, mas esquecem que também precisamos comer…”.

E nesse mês de março a situação não mudou. As terceirizadas até agora não receberam o vale-alimentação de fevereiro- e o pagamento do mês de março, que deveria ocorrer na primeira semana, ainda não foi efetuado. A empresa, que alega não ter feito os pagamentos por conta dos atrasos no repasse de verbas, prometeu o pagamento do vale alimentação só para a primeira semana de abril e com probabilidade de ser parcelado.
Com essa situação insustentável as terceirizadas na manhã da última terça-feira(22/03), decidiram entrar em greve e exigir o pagamento dos vales atrasados. E com a limpeza interrompida, torna-se ao mesmo tempo inviável o funcionamento dos RU’s até a Reitoria ceder efetuar o repasse de verbas!

sem salario nao tem trabalho.png

Ilustração: Yago Tav

 

Sabemos que a paralisação afeta diretamente muitas/os estudantes em situação de fragilidade economica que dependem do R.U para alimentação, mas não podemos estar indiferentes frente a esse cenário de precarização que ocorre tão próximo de nós. Dignidade e respeito são para todos os trabalhadores. Soliedariedade e apoio são fundamentais para com essas trabalhadoras, muitas vezes insíveis para o meio universitário, que sofrem com salários baixos, atrasos nos pagamentos, assédios e condições insalubres de trabalho. Nós estudantes não devemos aceitar que uma das categorias que mantém a UFPR tenha seus direitos negados dessa forma!
Apoiamos a Greve das terceirizadas e exigimos que os pagamentos sejam feitos!
Todo apoio a luta das terceirizadas! Nenhum direito a menos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s